Também a Czech Airlines, a voar há 97 anos, foi ao fundo

Czech Airlines solicita a reestruturação ao Tribunal Municipal de Praga.

Czech Airlines (CSA), a companhia de bandeira da Republica Checa, com mais de 97 anos de operações, declarou-se em falência tendo requerido a reorganização ao Tribunal Municipal de Praga, de acordo com a lei de Insolvência do País.

O pedido de reorganização colocou-se devido à finalização da moratória extraordinária e “depois de esgotar todas as possíveis vias para resolver a desafiante situação financeira que derivou da crise global da aviação causada pela pandemia Covid-19” explica num comunicado, mencionado pela Hosteltur, onde se destaca que o objectivo do processo aberto é salvar a  empresa e optar pela melhor solução para os credores.

Os representantes da companhia salientam que antes da Covid-19, CSA era uma empresa rentável.

 “Como consequência da pandemia e as restrições de viagem extraordinárias, implementadas pelos governos em todo o mundo, a sua capacidade económica foi desafiada significativamente”.

Acrescentam que apesar das recomendações da Comissão Europeia e da Associação de Transporte Aéreo Internacional (IATA) a CSA não recebeu qualquer apoio do Governo, ao contrário dos seus competidores directos que receberam apoio dos respectivos estados, pelo que enfrentou uma competição desigual e desleal”.

Os resonsaveis da CSA explicam que a falta de apoio financeiro se baseia no facto de não ser possível definir uma compensação para uma só empresa, justificação que carece de lógica e está em contradição com o apoio dado à outras companhias aéreas de outros países”.

Leave a Reply

%d bloggers like this: